Reposicionamento feito com sucesso: mais de 30% de alcance fora da base

Nada dá mais medo do que reposicionamento, quando as pessoas que você quer atingir agora não são mais aquelas que você já conquistou.

Por exemplo, imagina que uma empresa de cosméticos trabalhou anos com uma mensagem voltada para profissionais, que são seus seguidores nas redes sociais. Agora, essa mesma empresa resolver vender nas farmácias e, com isso, atingir o público C.

Este público ainda não está entre os seus seguidores e pode ser um tiro no pé mudar tudo do dia pra noite (inclusive, pode haver desistência, com gente saindo fora).

Em uma das muitas ações de virada de base necessárias à serem feitas eu metrifiquei antes da ação que nosso sucesso¹ seria dado no Instagram pelo número de alcance fora da base, que costuma ser 1%.

Tínhamos alguns desafios contra nós nessa plataforma:

  • os vídeos foram feitos pro YouTube, e na adaptação do tempo, foram cortados pra subir em carrossel, o que não é o ideal, pois não corresponde ao formato nativo de vídeo da plataforma (1 minuto)
  • não havia CTAs claros pra ação de compartilhar.

Ao final do projeto, todos os vídeos performaram acima de 5% e um chegou a ultrapassar 30% do alcance fora da base.

Como isso aconteceu? Tivemos um conteúdo de alta penetração e compartilhável.

O que isso representa? Mesmo sem nenhuma chamada pra ação e num formato desfavorável, o conteúdo era bom o suficiente pra valer a sua atenção.

¹Em cada rede estipulamos uma métrica de sucesso própria, que podia ser a mesma, mas funciona dentro da lógica da plataforma. Por exemplo, no YouTube o sucesso foi medido em seguidores no período.

 



Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *