O que o “Desafio das 100 Camadas” nos ensina sobre a internet…

Você sabe que a internet tem vários “momentos” onde coisas estão em alta, ocupando todo o nosso feed, mas, logo em seguida, começam a desaparecer. Após um tempo, podemos nos distanciar do fato, olhar quem mais ganhou com isso e aprender com esse período.

 

O caso do “Desafio das 100 camadas” aconteceu em 2016, começando com um vídeo irônico, e movimentando a internet por semanas. Analisando os ensinamentos, vemos como existem 2 formas para chamar a atenção digital, se sobressaindo num mar de mesmices. Ao entendermos a lógica e o porquê isso aconteceu, podemos incluir esse mindset nos nossos trabalhos diários.

 

O início da saga

 

 

O primeiro vídeo do desafio em todo YouTube subiu no dia 5 de junho de 2016.

 

A ideia veio a partir de uma sugestão da comunidade do canal Simply Nailogical, que pedia pra creator Cristine Rote – conhecida até então pelas suas nail arts – para que pintasse suas unhas com todos os esmaltes da sua coleção. A youtuber já estava passando por uma revitalização do conteúdo do canal para comentários e experimentos com uma pegada de humor irônico, então pareceu lógico acomodar esse pedido.

 

(construir) Foi aí que surgiu 100+ Coats of Nail Polish | #POLISHMOUNTAIN, um experimento de como seriam 100 camadas dos seus esmaltes nas unhas.

 

(medir) O que era para ser “só mais um”, virou o 2º vídeo mais acessado do canal¹. Foi um ponto de virada na história do canal, pois o desafio viralizou e diversas pessoas começaram a imitar, inclusive levando o desafio a outros nichos como maquiagem.

 

38 dias depois esse ainda era o assunto mais falado da rede, a youtuber queria surfar um pouco mais… porém não podia repetir a fórmula para não parecer chata… mas esse era o assunto que estava dando view…. e ela não podia flopar num desafio que ela criou…. O que fazer?

 

Hora de inovar

 

 

Como não se perder na multidão?

 

(aprender) Cristine resolveu se arriscar novamente, mas, dessa vez, então foi analisar o retorno recebido no outro vídeo, e criou: Return to #POLISHMOUNTAIN | The Clear Adventure | 100+ Coats of Nail Polish, o vídeo mais acessado do seu canal.

 

Cristine construiu uma hipótese, mediu sua eficácia e aprendeu com os resultados. Querendo ou não, ela usou Design Thinking pra resolver esse dilema e esse movimento garantiu os melhores meses da sua história em termos de inscrições:

 

 

A saga inda não acabou

A história, no entanto, não acaba por aí… Após o frenesi criado por Cristine, outra youtuber, a Jenna Marbles, também foi se arriscar no desafio. Ela podia repetir a fórmula e ganhar um número consistente de curtidas, ou se arriscar com base nos aprendizados que tem do retorno da sua base.

 

Assim surgiu o  Ultimate 100 Coats of Things Video, onde fazia diversos desafios de 100 camadas ao mesmo tempo: unha, batom, esmalte, bronzeador, cílios postiços…

 

Apesar da apreciação ao tema já estar caindo nesse período, Jenna conseguiu um dos primeiros grandes destaques em números de inscrito para o seu canal nos últimos 3 anos:

 

 

Mesmo sem ser a primeira, e quase 1 mês atrasada pra tendência, Jenna inovou e conseguiu dados impressionantes com o 29º mais visto, o primeiro com menos de 3 anos da lista. Ela mostrou que quanto mais possibilidades, mais dados você terá pra entender seu público. Mais entendimento, mais chance de inovar.

 

A fórmula da inovação é simples:

 

           + testes = + dados sobre o público
  + dados  = + chances de inovar
+ chances = + testes dando certo

 

Lembrando que vale mais ser o último e ser memorável, do que correr e acabar na mesmice.

 

¹ até o dia desta publicação.

 




Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *